Rastreio por FIT

O cancro colorretal (CCR) é um dos cancros mais frequentemente diagnosticados. As boas notícias são que a incidência e a mortalidade do CCR podem ser significativamente reduzidas em caso de deteção precoce.

Os testes imuno-histoquímicos fecais (faecal immunochemical tests, FIT) são não invasivos e podem detetar sangue invisível a olho nu nas fezes. Dada a sua simplicidade, os FIT são atualmente considerados a melhor opção não invasiva para rastreio do CCR.

Invista um bocadinho de tempo na sua própria saúde realizando o FIT para prevenir ou detetar precocemente o cancro do cólon. Para mais informação, visite a nossa página de internet “FIT no rastreio” www.fitscreening.eu/patients

  • GROWING YOUR KNOWLEDGE
    GROWING YOUR KNOWLEDGE
  • DEVELOPING YOUR SKILLS
    DEVELOPING YOUR SKILLS
  • HARVESTING EXPERTISE
    HARVESTING EXPERTISE

Granulação de neutrófilos (NEUT-SSC*)

A dispersão luminosa lateral (side-scattered light, SSC) a 90 graus do canal diferencial de leucócitos fornece informação sobre a densidade ou complexidade celular, a qual representa a granularidade das células. Os neutrófilos e os eosinófilos apresentam a SSC mais elevada entre todas as populações celulares normais, particularmente quando comparados com células mononucleares. O parâmetro NEUT-SSC é uma medida da granularidade da população de neutrófilos. Os neutrófilos hipogranulares apresentam um valor baixo de NEUT-SSC, enquanto um valor elevado de NEUT-SSC é indicativo de hipergranularidade.

A hipogranularidade identificada através de um valor reduzido de NEUT-SSC é uma característica de displasia dos neutrófilos, comummente observada nas síndromes mielodisplásicas (SMD). A deteção automatizada de neutrófilos hipogranulares apresenta um elevado valor no diagnóstico, na diferenciação entre uma SMD e causas reativas, idiopáticas e hereditárias benignas de neutrofilia. Podem excluir-se patologias benignas caso se verifique displasia e, assim, uma neutrofilia acompanhada de um valor baixo de NEUT-SSC seria sugestiva de uma perturbação mieloproliferativa subjacente. As perturbações mieloproliferativas que se fazem acompanhar de displasia incluem a leucemia mielomonocítica crónica (LMMC) e a leucemia mieloide crónica atípica (LMCa). Estas duas patologias podem distinguir-se considerando a proporção de monócitos em relação aos neutrófilos, bem como os granulócitos imaturos (IG).

Figura: o sinal SSC da população de neutrófilos, o qual é representado nas abcissas do diagrama de dispersão, é uma indicação de granularidade e estrutura interna das células. A intensidade de fluorescência, que corresponde ao teor ARN/ADN da célula, é apresentada nas ordenadas.

*A NEUT-SSC é um parâmetro de investigação do canal WDF dos analisadores da série XN. Nos analisadores X-Class, o parâmetro é designado NEUT-X. Os parâmetros de investigação não devem ser usados no diagnóstico in vitro.

Contagem de granulócitos
imaturos (IG)

Fração de plaquetas
imaturas (IPF)

Eritrócitos nucleados
(NRBC)

Equivalente de hemoglobina
dos reticulócitos (RET-He)

As populações de eritrócitos
microcíticos e macrocíticos
(%MicroR, %MacroR)

Eritrócitos hipo-hemoglobinisados
e eritrócitos hiper-hemoglobinisados
(%HYPO-He, %HYPER-He)

O nosso Glossário

Lista alfabética de termos científicos

Explore o nosso glossário
Growing your knowledge
Visite a nossa Academia
Aumente o seu conhecimento
Desfrute do nosso centro multimédia
Tudo
  • Tudo
  • Documentos
  • Podcast
  • Imagens
  • Vídeos
Veja o vídeo
Consulte a nossa coleção