Sysmex Portugal
Menu

Calendário científico setembro 2021

De que forma a deteção de gânglios linfáticos e a identificação metastática podem ser facilitadas em doentes com cancro da próstata?

Utilizando a terapia hormonal

Utilizando a radioterapia

Realização de imagiologia pré-operatória guiada por tracer e utilização de um teste de diagnóstico molecular intraoperatório ou pós-operatório

Utilizando o toque retal e teste de antigénio específico da próstata (PSA)

Congratulations!

That's the correct answer!

Sorry! That´s not completely correct!

Please try again

Sorry! That's not the correct answer!

Please try again

Notice

Please select at least one answer

Porquê ficar cego se pode usar um mapa?

Anualmente, na Europa, mais de 600.000 homens são recém-diagnosticados com uma doença urológica maligna - sendo o cancro da próstata (CaP) o mais frequente.1 Se detetado precocemente, este tipo de cancro é altamente tratável e, em alguns casos, curativo apenas com cirurgia.2-3 No entanto, o procedimento padrão geralmente inclui linfadenectomia pélvica estendida (LPe), que pode conduzir a morbilidade pós-cirúrgica grave. Atualmente, está a ser avaliada uma alternativa menos invasiva em vários ensaios, a qual utiliza uma abordagem de biópsia do gânglio sentinela (GS), com resultados muito promissores.4-6

Na verdade, existem alternativas ao método radioativo - padrão atual utilizado na maioria das abordagens de mapeamento de gânglios linfáticos guiado por tracer. O sistema Sentimag® — Magtrace® é um dos que deteta magneticamente os gânglios sentinela. O tracer líquido Magtrace® é injetado na próstata no pré-operatório. Durante a cirurgia, a deteção de gânglios sentinela com potencial para albergar metástases é realizada com o auxílio do magnetómetro Sentimag®, o qual pode ser usado tanto para a identificação in vivo como para a confirmação ex vivo de gânglios linfáticos magnéticos. Recorrendo a esta abordagem, um estudo piloto que envolveu 19 doentes mostrou uma deteção mediana de 7 GS, enquanto a mediana de gânglios linfáticos excisados por LPe foi de 17.7 Foi conduzido um estudo de seguimento que envolveu 50 doentes, mostrando uma taxa de deteção de 100% e uma mediana de 9 GS excisados.8

Um mapeamento pré-operatório por meio da visualização dos gânglios linfáticos pode facilitar ainda mais a identificação - mesmo para além das áreas padronizadas frequentemente utilizadas para realizar a LPe. Após a injeção transretal de Magtrace® na próstata, uma ressonância magnética pré-operatória mapeia os gânglios sentinela devido à absorção de partículas de óxido de ferro superparamagnéticas (SPIO) e pode ser utilizada como orientação adicional para os gânglios de interesse durante a cirurgia.9

Revelando o quadro completo

A disseminação do cancro metastático para os gânglios linfáticos (GL) é um fator prognóstico essencial no cancro da próstata; portanto, a avaliação correta do estado ganglionar é fundamental para o planeamento do tratamento adjuvante. A avaliação histopatológica atual dos gânglios dissecados compreende a coloração H&E de algumas secções de tecido, muitas vezes deixando pequenas metástases não detetadas, prejudicando assim a exatidão do estadiamento. Para além disso, apesar de serem mais sensíveis, o seccionamento histopatológico sequencial e a imunoquímica são conhecidos por serem trabalhosos e morosos, portanto, não são adequados para uso intraoperatório.

Para ultrapassar essas limitações, o método OSNA (amplificação de ácidos nucleicos num passo) constitui uma solução ideal. É um diagnóstico molecular rápido, fácil de utilizar, altamente sensível e padronizado que permite a quantificação da carga tumoral total em todos os GL, especialmente para a doença de baixo volume. O recurso ao método OSNA para diagnósticos intraoperatórios pode servir de auxílio à cirurgia personalizada dos gânglios linfáticos em CaP. Além disso, o método OSNA melhora o estadiamento ganglionar no CaP, reduzindo ao mesmo tempo a carga de trabalho dos patologistas, uma vez que a maioria dos processos é automatizada e pode ser realizada com um esforço mínimo por um técnico qualificado.10

O sistema Sentimag® - Magtrace® combinado com o diagnóstico OSNA oferece uma localização específica de GS e uma análise intraoperatória de gânglio inteiro extremamente sensível. Isto permite um estadiamento ganglionar preciso e fornece aos médicos uma base fiável para as decisões terapêuticas individualizadas.10

Referências

  1. Ferlay J et al. (2013): Cancer incidence and mortality patterns in Europe: estimates for 40 countries in 2012. Eur J Cancer. 49(6):1374–1403.
  2. Bekelman JE et al. (2018): Clinically Localized Prostate Cancer: ASCO Clinical Practice Guideline Endorsement of an American Urological Association/American Society for Radiation Oncology/Society of Urologic Oncology Guideline. J Clin Oncol. 36(32):3251–3258.
  3. Mottet N et al. (2017): EAU-ESTRO-SIOG Guidelines on Prostate Cancer. Part 1: Screening, Diagnosis, and Local Treatment with Curative Intent. Eur Urol. 71(4):618–629.
  4. van der Poel HG et al. (2017): Sentinel Node Prostate Cancer Consensus Panel Group members. Sentinel node biopsy for prostate cancer: report from a consensus panel meeting. BJU Int. 120(2):204–211.
  5. van der Poel HG et al. (2017): Sentinel node biopsy and lymphatic mapping in penile and prostate cancer. Urologe A. 56(1):13–17.
  6. Wit EMK et al. (2017): Sentinel Node Procedure in Prostate Cancer: A Systematic Review to Assess Diagnostic Accuracy. Eur Urol. 71(4):596–605.
  7. Winter A et al. (2014): A novel method for intraoperative sentinel lymph node detection in prostate cancer patients using superparamagnetic iron oxide particles and a handheld magnetometer: The initial clinical experience. Ann Surg Oncol. 21:4390–4396.
  8. Winter A et al. (2016): Magnetometer guided sentinel lymphadenectomy after intraprostatic injection of super-paramagnetic iron oxide nanoparticles in intermediate and high-risk prostate cancer patients. J Urol. 195 (Suppl. 4):e987.
  9. Winter A et al. (2016): Magnetic resonance sentinel lymph node imaging in prostate cancer using intraprostatic injection of superparamagnetic iron oxide nanoparticles: The first in-human results. Eur Urol Suppl. 15 (Suppl. 3):1060.
  10. Engels S (2021): Evaluation of Fast Molecular Detection of Lymph Node Metastases in Prostate Cancer Patients Using One-Step Nucleic Acid Amplification (OSNA). Cancers. 13(5):1117.

Endomag®, Sentimag® e Magseed® são marcas comerciais registadas CE da Endomagnetics Ltd · www.endomag.com

Magtrace® é uma marca comercial registada da Endomagnetics Ltd no Reino Unido · www.endomag.com

Cáncer urológico

Cáncer urológico

De-escalation of surgery in suited patients is beneficial for you and your patients

Copyright © Sysmex Europe SE. All rights reserved.